Blog >

Marketing de relacionamento ou namoro?
Conhecer o cliente é como viver um romance

Conhecer o cliente é como viver um romance

Tudo começa na conquista. Você conheceu uma pessoa especial, e desejou ter algo a mais que apenas uma boa amizade. Para isso, engatou aquele papo. Onde morava, a idade, do que gostava... Será que vocês teriam algo em comum?


Daquela conversa inicial, você foi guardando na mente as informações perfeitas para manter o interesse da pessoa de quem você gosta, porque um dia iria precisar de tudo aquilo para manter a relação viva – o dia do aniversário, Natal, ou uma memória divertida para animar a relação quando você percebesse que o namoro deu uma esfriada.


No entanto, para que a conquista fosse bem sucedida, o que fazer? Valia um bate-papo por telefone ou no barzinho; mensagem fofinha no WhatsApp, aquela curtida marota de foto no Facebook. Manter-se sempre próximo para a hora certa de perguntar: “e aí, quer namorar comigo?”. 

 

Você pode ter vivido um romance assim, mas essa história poderia ser sobre Marketing de Relacionamento. Ora, para ter uma relação frutífera com o cliente, e mantê-lo fiel à sua  empresa, é necessário conhecê-lo bem, entender suas necessidades e saber o que a sua marca tem a oferecer (e como oferecer) a partir do que foi coletado sobre ele.


Assim como um casal de namorados, que sabe tudo um do outro, a empresa precisa ter  guardadas todas as informações sobre seu cliente: desde os dados mais simples (idade, gênero, formação familiar) até comportamento de compra. Informações valiosas que ajudam a empresa a pensar estratégias e criar ações para agradar o cliente, seja com novidades, ofertas ou exclusividades por meio de e-mail marketing, mensagens via SMS ou nas mídias sociais, estratégias que tem como objetivo gerar mais vendas ou aumentá-las.


Por essa razão, é muito importante a sua empresa ter um software de CRM integrado com o banco de dados, onde devem constar de forma organizada e facilmente acessível todas as informações de seus clientes; e mais importante, é preciso poder consultar os dados de acordo com as necessidades, utilizando todos os parâmetros possíveis para gerar públicos que atendam a uma característica especifica. A partir destas informações, a empresa planeja estratégias de relacionamento que atinjam seus clientes de acordo com o interesse e comportamento de cada individuo ou grupo; por exemplo: quem mais compra, quem mais frequenta o ponto de vendas, quem não compra a 6 meses, quem comprou o produto x, etc.


Os resultados das ações serão agrupados em relatórios gerencias que evidenciam a eficácia da estratégia e facilitam a tomada de decisão, tudo na busca pela conquista e a fidelização do cliente.


Mais ou menos como conquistar a pessoa amada.

Quer saber mais sobre este assunto?

Informe seus dados abaixo e receba as principais atualizações.